Parceiras

As parcerias foram definidas como “o coração” da agenda 2030, o mecanismo mais efetivo para enfrentar os desafios dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Mas as organizações ainda têm muito trabalho para fazer no sentido de se adaptarem a este mecanismo dado que o business as usual e as estruturas de colaboração do passado não parecem preparadas para a nova era de colaboração e criação conjunta.

A retórica atual justifica as parcerias pela necessidade de atrair e combinar recursos, visando abordar assuntos que uma organização sozinha não seria capaz de fazer. Porém, isto é só uma parte em um marco muito maior como é o caso dos ODS. O investimento requerido pelas parcerias para o desenvolvimento não é só financeiro, é investimento em desenvolvimento de novos acordos institucionais, em pedagogia, em adaptação de culturas, linguagem e perspectiva… É um investimento que tem um alto retorno no médio e longo prazo.

A transformação sustentável não pode esperar e o trabalho colaborativo em parcerias permite identificar limitações e oportunidades, fomentando a criatividade e permitindo-nos imaginar possibilidades e cenários novos. Precisamos promover mudanças, acordos e perspectivas transversais que se construam sobre a base da confiança mútua e no âmbito das Parcerias de Múltiplos atores.

Só poderemos cumprir os ODS se trabalharmos juntos.

Alejandra Rojo 

Chefa de Parcerias multi-ator de na itdUPM, Associada da Parterships Broker Association

Leda Stott

 itdUPM, Asesora de aprendizaje de la Parterships Broker Association

Leonardo Martins Dias

Assessor Estratégico de Sustentabilidade

Leire Pajín

Diretora de Desenvolvimento Internacional do Instituto de Saúde Global de Barcelona – ISGlobal

Maria Bobenrieth

Diretora Executiva da Women Win

Paloma Andrés

Presidenta de Fundación Funciona – Asociada de la Parterships Broker Association

Com o apoio de: